24.06.22    Avyakt Bapdada     Portuguese Murli     15.12.63     Om Shanti     Madhuban


Doces Versões Elevadas de Mateshwariji para serem lidas
na aula no dia da lembrança de Mama.
Ação é o motivo para a felicidade e tristeza.


Todo ser humano sabe que felicidade e tristeza na vida são o resultado de nossas ações. Definitivamente, devemos ter realizado tais ações anteriormente pelas quais temos de experimentar as consequências, na forma de felicidade ou tristeza. Assim, felicidade e tristeza estão ligadas às nossas ações. Carma não pode ser chamado de destino (kismet). Alguns pensam que está em seu destino e, portanto, consideram felicidade e tristeza como seu destino. Isso é como dizer que Deus criou seu destino ou outra pessoa o criou. É por isso que eles dizem que está em seu destino. No entanto, é necessário entender quem cria nosso destino. Deus não criou nosso destino. Não é que nosso destino tenha sido criado antecipadamente; não. A felicidade e tristeza que as pessoas experimentam são criadas pelos próprios seres humanos, porque são os seres humanos que realizam ações. É por isso que é nossa responsabilidade. “Você colhe o que planta”, é um ditado comum, e quem faz alguma coisa recebe o fruto daquilo. Também é mencionado no Gita: “Um ser humano é seu próprio amigo e seu próprio inimigo”. Não se diz: “Sou seu inimigo, sou seu amigo!”, não; um ser humano é seu próprio amigo e seu próprio inimigo, e é por isso que a pessoa é amiga de si mesma e inimiga de si mesma; ela traz felicidade e tristeza para si mesma. Portanto, é claro que o indivíduo é responsável por sua felicidade e tristeza. É por isso que, sempre que você sente alguma forma de tristeza, você tenta removê-la. Quando está havendo alguma luta ou batalha em algum lugar, você tenta parar aquilo, e às vezes, para alguns, há morte fora de hora nisso e, então, eles ficam tristes. Aí eles pensam: “Não sei por quê isso aconteceu comigo”. Com essa força, eles então começam a culpar Deus, mas quem criou tudo o que aconteceu a eles? A morte prematura que ocorreu ou a tristeza que eles experimentaram na forma de alguma doença, será que Deus trouxe isso? Todas as lutas e batalhas, todas as causas de tristeza que existem no mundo, será que Deus criou tudo isso? Deus é Aquele a quem vocês chamam de Removedor de Tristeza e Doador de Felicidade. É por isso que sempre que vocês sentem alguma tristeza, vocês se lembram Dele. Mesmo quando seu corpo está doente, vocês clamam a Deus: Ó Deus! Vocês se lembram Dele apenas em momentos de tristeza. Então, digam-me, se Ele lhes causou tristeza, o que Aquele que causa tristeza deve fazer? Isso também é algo para se pensar: seja de quem for que vocês se lembrem em um momento de tristeza, vocês não podem dizer que essa pessoa lhes causou tristeza. Isso também é algo para entender. Desde que nos lembramos Dele, definitivamente temos um relacionamento diferente com Ele, não o de um doador de tristeza. Isso mostra que o motivo da tristeza é outro ou o responsável é outra pessoa. Mesmo nisto, não há terceira pessoa. Uma (pessoa) sou eu e a outra é meu Criador, isso é tudo. Existem apenas os dois. Uma coisa é que eu sou a criação Dele ou vocês podem dizer filho Dele, e outra coisa é o Pai. Então, ou o Pai é responsável ou eu sou responsável. No entanto, quando sinto tristeza, parece-me que esse Criador me causou tristeza. Internamente, sinto que Ele é meu Doador de Felicidade. É como se eu pedisse pelo suporte da felicidade: Ó Deus, remova esta tristeza! Deus, dê-me uma vida longa! Vejam, as pessoas até pedem uma vida longa. Vida longa, tristeza, doença do corpo, qualquer luta ou batalha, qualquer que seja a razão para a falta de paz, eles pedem a Deus. Quando um filho não é sensato, eles dizem: Ó Deus, dê-lhe “sumat” (um bom intelecto). Eles pedem que Ele os guie. Quando alguma coisa lhes traz tristeza ou sofrimento, eles se lembram Dele naquele sofrimento, e pedem tudo o que querem a Ele. Já que eles pedem algo a Ele, definitivamente Ele deve ser o Doador e Aquele que nos dá felicidade. Ou seja, somente Ele tem uma cura para tudo. Não nos lembramos Dele assim, mas Ele tem uma cura. Portanto, quaisquer que sejam os hábitos que tenhamos, consciente ou inconscientemente, definitivamente nos lembramos de Deus em momentos de tristeza. Sempre que algo acontece, imediatamente dizemos: “Ai meu Deus!” Quer alguém saiba ou não quem é Deus, o que Ele é, isso definitivamente emerge de sua boca. Isso também deve ser entendido. Em última análise, será que Aquele de quem nos lembramos tem uma conexão com todas as nossas tristezas? Será que Ele é um doador de tristeza ou a conexão Dele é para nos dar felicidade? Mesmo nossa lembrança mostra que o trabalho Dele não é causar tristeza a ninguém. Se Ele fizesse isso, por que nos lembraríamos Dele? De um modo geral, vocês ficariam bravos com alguém que lhes causa tristeza. Vocês pensam: “Não sei o que deveria fazer a ele”. No entanto, por Deus, vocês sempre sentem amor e, principalmente, em momentos de tristeza. Internamente, vocês sentiriam que Ele é seu grande Amigo. Vocês sentem-se internamente felizes. Então, o relacionamento Dele conosco é definitivamente de felicidade. Portanto, o motivo para nossa tristeza certamente deve ser outra coisa. Não há uma terceira coisa: uma sou eu e Ele é a outra, portanto, eu definitivamente sou responsável (pela minha tristeza).

Se eu for um instrumento para algo, sou eu quem sofre a tristeza, eu a crio para mim por mim mesmo. Portanto, isso é tão insensato! Eu crio para mim aquela mesma coisa da qual quero me livrar. Isso é surpreendente, não é? As pessoas não querem tristeza, mas continuam a criá-la. Portanto, definitivamente há algo que elas não sabem, que elas não entendem. Tudo o que vocês não sabem, primeiramente vocês devem tentar descobrir a respeito. Preciso ter algum conhecimento e compreensão sobre isso. Devo, antes de tudo, buscar esse entendimento. No entanto, o surpreendente é que ainda hoje algumas pobres pessoas dão tantas desculpas por não entenderem essas coisas. Elas dizem que não são livres ou não têm tempo: “O que deveríamos fazer? Deveríamos cuidar de nossas famílias e negócios ou fazer isso, fazer aquilo? O que deveríamos fazer?” É por isso que elas se tornaram infelizes em cuidar de tudo. Já que criei esta tristeza ao dizer “Isto é meu, isto é meu”, já que peguei para mim esta tristeza, devo antes de tudo tentar resolvê-la. Quando causo tristeza a mim mesmo, eu deveria conhecer o motivo daquilo que está me causando tristeza. Primeiramente, tenho de entender o porquê de estar infeliz. Será que a felicidade não é para mim? Primeiro eu deveria descobrir isso.

Esta informação pode ser encontrada no entendimento de que todas as coisas que vocês consideram suas são o motivo de sua tristeza. Na vida, é necessário saber qual é o remédio para essa tristeza. Mesmo enquanto sabendo, eles dizem: “O que posso fazer? Como posso fazer isso? Devo deixar minha casa e tudo mais?” É surpreendente como funciona os intelectos humanos, que mesmo ao receberem entendimento, eles são incapazes de assimilá-lo. Nós entendemos essas coisas com experiência e, depois de assimilá-las, compartilhamos com vocês. Isso é algo a ser experimentado. Certamente experimentamos isso e, assim, dizemos como vocês podem alcançar a felicidade na prática. Temos esse desejo há muito tempo. Agora que o próprio Doador de Felicidade apresenta-Se a nós: Ó filhos, como vocês ficaram infelizes? A falta é sua, mas o que existe em vocês que vocês mesmos não sabem e é o motivo de assumirem essa tristeza? Será que suas ações são o motivo de sua tristeza? Venham e entendam isto. Vejam, estamos oferecendo isso a vocês. Mesmo assim, é incrível. Mesmo que ouçam isto, esses pobrezinhos dizem: “Talvez seja assim que tenhamos de continuar”. Isto é chamado de apego a Maya. Maya os agarrou completamente e, não importa com o quê eles batam a cabeça o dia todo, o próprio Pai lhes diz qual é o motivo para a felicidade e tristeza deles.

O próprio Pai diz: Eu vim para levar embora toda a sua tristeza e dar-lhes felicidade. É por isso que vocês cantam: Ó Removedor de Tristeza e Doador de Felicidade. Nunca se diz: Cause-nos tristeza hoje e remova nossa felicidade; não. Ele é o Removedor de todas as nossas tristezas. O Pai diz: Eu vim especialmente para levar embora a tristeza de vocês. No entanto, para isso, Eu os ensino a realizar tais ações que sua tristeza termine. Tudo o que Eu ensinar e explicar a vocês, entendam e simplesmente empenhem-se; então sua tristeza terminará. Eu lhe dou ensinamentos para acabar com sua tristeza, então, assimilem-nos, porque isso é sua propriedade. No entanto, alguns pobrezinhos dão desculpas como se estivessem fazendo um favor a Deus. Alguns dizem: “Se eu tiver tempo, farei isso”. Ó caro irmão! É no comer, beber e servir a todos e nas contas dessas ações que vocês criaram aquilo que os tornou infelizes. Por um lado, vocês dizem que querem ser libertados de tristeza e, por outro lado, mesmo que o Pai lhes mostre o caminho para que se libertem de toda essa tristeza, dificilmente fica no intelecto de alguém. Dessa forma, os cinco vícios são chamados de Maya, mas as pessoas consideram riqueza e prosperidade como Maya. Alguns dizem que seus corpos são Maya e tentam encontrar maneiras de se proteger. No entanto, o Pai diz: O motivo de sua tristeza é outro. Os elementos são Minha criação. Tudo o que é eterno não é motivo de tristeza. Vocês têm algo extra dentro de si que lhes causa tristeza. Isso é chamado de cinco vícios (Maya). Os vícios não são o corpo, o mundo não é feito de vícios, riqueza e prosperidade não são os vícios. Os vícios são algo diferente, e quando esses vícios passam a existir, todas essas coisas se tornam a causa de tristeza. Caso contrário, todas estas facilidades foram o motivo para nossa felicidade. Para as almas, riqueza e prosperidade etc. são o motivo de nossa felicidade, mas, por não terem conhecimento pleno, essas próprias coisas lhes causaram tristeza. Não é que a criação eterna que Eu crio seja motivo de tristeza; não. Vocês causam sua tristeza. Algo mais se desenvolveu em vocês, e esse algo mais é Maya, os cinco vícios. Agora vocês têm de removê-los. As pessoas dizem: “Deus deu tudo isso”. Se Deus dá algo, aquilo seria algo de felicidade. Vocês colocaram os vícios em todas essas coisas e as arruinaram, e é por isso que o Pai diz: Removam esses vícios e vocês se tornarão felizes para sempre. Todas essas coisas têm de ser compreendidas. Vocês terão de dar algum tempo para isso. Vocês devem aprender a maneira de acabar com sua tristeza. Para isso, é dito a vocês para virem repetidas vezes e aprender alguma coisa. No entanto, não deve ser que vocês ouçam todas essas coisas aqui e ao saírem, tudo acabe. Alguns dizem que todas essas coisas são para os seniores ou pessoas idosas. Será que são apenas os mais velhos que têm de criar suas vidas? Os velhos são aqueles que subiram a escada errada e, então, depois dessa experiência, desceram. Em vez disso, por que não se precaver antes de subir a escada e entender como vocês têm de viver sua vida? É por isso que vocês recebem o conselho: Entendam essas coisas e empenhem-se completamente para remover a causa raiz de sua tristeza, as razões de sua tristeza.

Devemos entender o direito que temos sobre Deus Pai, que é o Pai de todos, e também reivindicar esse direito. Vocês não devem simplesmente chamá-lo de seu Pai, mas sim vir, ouvir e entender o que vocês têm de obter Dele. Continuaremos a fazer esta oferta a todos. Anteriormente também, estávamos fazendo este convite e dando essa mensagem a todos. Assim, um punhado dentre multimilhões despertou. O mesmo aconteceu anteriormente também, e é por isso que o próprio Deus disse: Um punhado dentre multimilhões Me conhece. Assim, tendo vindo para cá, devem entender essas coisas e depois falar sobre elas e assimilá-las. Todas essas coisas não podem ser explicadas em apenas um dia. Achcha.

Aos filhos mais doces: amor, lembrança e namaste.

Bênção:
Que vocês sejam liberados na vida e tenham constantemente júbilo espiritual, ao permanecerem cientes de sua forma digna de adoração.

O prazer da vida brahmin está no estágio de liberação em vida. Aqueles que permanecem constantemente conscientes de sua forma digna de adoração não podem ter seus olhos atraídos para nada, exceto para o Pai. Todas as pessoas e todas as posses se curvam diante das almas dignas de adoração. Almas dignas de adoração nunca são atraídas por nada. Elas não se curvam em suas mentes ou intelectos a ninguém, nem mesmo a seus próprios corpos, relações, posses ou sanskars. Elas nunca estão presas em nenhuma escravidão e constantemente continuam a experimentar o estágio de liberação em vida.

Slogan:
Servidores verdadeiros são instrumentos e aqueles que têm humildade.